Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017

O Cristo ressurreto aparece aos discípulos!

Imagem
Leitura: João 20.19-30
O que podemos aprender da narrativa da aparição de Jesus aos seus no primeiro dia da semana?
1 – Jesus é aquele que transforma o medo em alegria!
Os discípulos estavam trancados em uma casa, com medo dos judeus! Jesus lhes aparece, se colocou no meio deles, e disse: “Paz seja convosco”. A paz é o primeiro dom do Jesus ressurreto aos discípulos amedrontados. Todo o medo é transformado em alegria. O Senhor é aquele que pode entrar no profundo do interior de um coração trancado e transmutar nossos sentimentos mais negativos em paz e alegria!
2 – Jesus é aquele que envia os seus discípulos em missão.
“Assim como o Pai me enviou eu envio a vós” (vers. 21). Ele retomou o seu projeto original! Não deixou nada pela metade! Seu plano desde o início era o de deixar continuadores para a sua obra! Continuou amando os seus até o fim, e assim ainda faz nos dias de hoje, capacitando e enviando pessoas para continuar a missão.
3 – Jesus é aquele que concede o Espírito Santo.
“Recebei …

Jesus, o nosso exemplo de humildade!

Imagem
Filipenses 2.5-11
5 Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; 7 antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, 8 a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.

5 Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
O apóstolo Paulo escreveu aos filipenses para que esses tivessem o mesmo sentimento/motivação/mente que houve em Cristo Jesus para quando este realizou os atos relativos à salvação. Ou seja, definitivamente Jesus é o modelo de humildade e auto esvaziamento que deveremos seguir. Obviamente, nós não conseguiremos imitá-lo em seus atos redentivos, pois estes só a ele pertencem. Mas podemos imitá-lo em suas motivações.
6 pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus (Almeida Revista e Atualizada); 6que, embora sendo …

A nossa verdadeira fonte de Alegria

Imagem
Por Mariana Araújo
Leitura: Filipenses 4.4; João 15.11; Salmos 28.7; Salmos 47.1
Existem alguns "ladrões" da Alegria na vida daqueles que já conhecem Jesus.
1.º As Circunstâncias (Filipenses 1-12)
Podemos ter como exemplo a vida de Paulo, todos os momentos em que ele está na prisão e passa tendo dor, sofrimento e sendo humilhado são de alguma forma para contribuírem para o anuncio do Evangelho e mesmo diante de situações horríveis ele não deixa de se alegrar no Senhor. As circunstancias vem, as vezes através de doenças, de uma perda, de um sonho que ainda não se realizou, de um filho ou parente com vícios, enfim, ela vem, mais ela não pode nos tirar a alegria que vem do Espirito Santo de Deus.
2.º Os Bens Materiais ( Filipenses 3-19)
Em Filipenses vemos  a citação do autor quando fala que suas ambições será sua perdição por se preocuparem com as coisas terrenas.  A nossa sociedade nos bombardeia com isso, fazendo com que pensemos que a conquista dessas coisas são de extrema im…

Não se faça escravo de homens

Imagem

Filipenses 2.1-4 – Buscando viver em harmonia comunitária

Imagem
1 Se há, pois, alguma exortação em Cristo, alguma consolação de amor, alguma comunhão do Espírito, se há entranhados afetos e misericórdias, 2 completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento. 3 Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. 4 Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros.

Comunidades eclesiásticas, por melhores que sejam, podem apresentar problemas, como os a seguir:
- doutrinários;
- relacionais;
- pessoas achando que seu dom ministerial é o mais importante; - gente querendo que sua vontade prevaleça sobre a dos demais:? - pessoas que querem acumular todas as funções para si, tendo problema em delegar para os outros; - fazer coisas para vanglória, para se aparecer;
Parece que com os filipenses não era diferente. Paulo introduz o capítulo com algumas características que espera que…

O murmurador nunca tem razão

Imagem

Murmuradores

Imagem
Leitura: Números 11
O povo no deserto, por influência do populacho, teve vontade de comer carne, e murmurou a ponto de sentirem saudades do Egito. A ira do Senhor se acendeu contra aquele povo, e Moisés se sentiu fatigado de ter que suportar tamanho peso. O Senhor aliviou o peso de Moisés, ouvindo sua solicitação e depois mandou codornizes no meio do povo, saciando sua vontade de carne, mas também demonstrando sua indignação, matando boa parte dos israelitas. Que lições podemos tirar dessa leitura?
1 – O murmurador nunca tem razão.
O povo se cansou de comer do maná que o Senhor enviava e sentiu vontade de comer as iguarias do Egito. E o curioso é que eles diziam que naquele lugar, em que foram escravos, eles tinham comida “de graça” (vers. 5). Nada mais enganoso. Eles eram escravos, e inclusive, foi por conta de seu sofrimento que Deus os ouviu e os libertou. E agora eles queriam voltar para o Egito!
A murmuração é uma insatisfação da alma que se manifesta por meio de palavras amargas e i…

Não desperdice o seu tempo!

Imagem