Preparando-se para os dias difíceis

Leitura: GENESIS 41.25-36

Essa passagem diz respeito à interpretação que José, filho de Jacó, faz dos sonhos de Faraó, prevendo que o Egito passaria por sete anos de fartura, e depois que toda a terra passaria por um período de fome. Após tal revelação José sugeriu a faraó que este separasse um homem que administrasse o Egito, de maneira tal que guardasse um quinto (vinte por cento) de toda a produção para os dias difíceis que viriam. O que podemos aprender de tal relato?

1 – Deus deu uma revelação de interpretação de sonhos para José. Mas a atitude a ser realizada a partir de tal revelação/interpretação dependeu de José.

José recebeu a revelação de que haveria fome, mas a estratégia para lidar com tal situação não foi fruto de revelação. Foi estratégia dele. Assim também, Deus pode dar a você a visão, a “revelação” de uma determinada situação. Mas a atitude que você terá diante de tal revelação será uma escolha sua. Isso pode acontecer no seu casamento, na sua área profissional, na criação de seus filhos, na área ministerial. “Se ouvir a voz do Senhor, não endureça de modo algum o seu coração” (Hb 3.8). “Não despreze as profecias” (1 Tess 5.20). Esteja sempre atento à voz do Senhor em sua vida, e aja com sabedoria diante de cada fato que Ele te revelar.

2 – Determinadas situações em nossa vida podem ser atos preparatórios para coisas muito maiores que virão

Antes de ir para a prisão, José trabalhou na casa de Potifar como um escravo qualquer, mas se destacou tanto que chegou a se tornar administrador. Ele nem imaginava, mas um dia iria se tornar o administrador de todo o Egito.
Assim também, você pode estar vivendo uma situação preparatória para algo muito maior que Deus tem pra ti. Por isso é importante que você faça tudo da melhor forma possível. “Quem tem, mais ser lhe a dado” (Mc 4.25), e “quem é fiel no pouco, sobre muito será colocado” (Mt 25.21).

3 – Realize as providências necessárias para se prevenir em relação aos dias difíceis que poderão surgir.

José, durante os dias de abundância, guardou a quinta parte (1/5) de toda a produção (20%) para enfrentar os dias difíceis. No Brasil a gente nem precisa de uma revelação especial para saber que dias difíceis sempre existiram e parecem longe de terminar. Seguem algumas dicas:

        Aprenda a poupar para os dias difíceis: “que junta de pouco a pouco, obterá aumento” ou “quem ajunta do próprio trabalho, obterá aumento” (Pv 13.11b). É importante poupar um pouco para os eventuais dias difíceis que virão. 

Gaste menos do que aquilo que você ganha: “O que ama os prazeres padecerá necessidade; o que ama o vinho e o azeite nunca enriquecerá” (Pv 21.17). É um erro muito comum, cometido por muitas famílias, em se comprometer com dívidas, sem seque ter o dinheiro para tanto. Não adianta tentar ostentar um padrão de vida que você não pode bancar.

        Tenha domínio próprio sobre suas próprias finanças. Domínio próprio é em tudo. “quem não tem domínio próprio é como uma cidade derrubada, sem muros” (Pv 25.28). Faça uma planilha de tudo o quanto entra e sai. Conheça o estado de seus rebanhos, e eles te darão o retorno necessário, pois a riqueza não dura para sempre (leia Pv 27.23-27).

        Não deva nada a ninguém, a não ser o amor (Rm 13.8): no Brasil, os bancos operam com a maior taxa de juros ao ano. Podem chegar até a 400% ao ano. Evite dívidas, financiamentos intermináveis e se comprometer com valores que você ainda não recebeu.

4 – O mais importante de tudo, José era um homem santo.


Se lermos toda a história de José, não há nada que desabona o seu caráter, mesmo nos momentos mais difíceis. Seus irmãos se comportaram muitas vezes de maneira ímpia, com dolo, traição, assassinatos, inveja, e além de tudo, o venderam para o Egito, mentindo depois para o próprio pai, desonrando-o. Mas em José não vemos nada disso. “Se o justo dificilmente é salvo nesse mundo, quanto mais o ímpio e pecador” (1 Pe 4.18)? Em tudo o Senhor sabe socorrer a vida daqueles que O amam. Nossas vidas estão nas mãos de Deus. Cabe a nós confiar n’Aquele que nos chamou e nos salvou para uma santa vocação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jesus, o nosso exemplo de humildade!

Deus, o nosso tesouro

Murmuradores

Desembaraçando-nos de todo peso

Filipenses 2.1-4 – Buscando viver em harmonia comunitária